Projetos interdisciplinares nas escolas


Postado em 12/07/2018



Entre as principais iniciativas para melhorar a educação no Brasil, uma das propostas que passa a ganhar destaque entre os educadores é a construção do conhecimento interdisciplinar. A partir deste método de aprendizado, o aluno adquire a capacidade de enxergar as disciplinas com um olhar mais abrangente e propõe soluções reais para os temas apresentados, ao invés de enxergar somente a visão limitada pela disciplina. Neste contexto, os projetos interdisciplinares são uma boa alternativa na gestão escolar, contribuindo para o aprendizado de alunos e docentes. 
 
Segundo o psicólogo Jean Piaget, o ensino interdisciplinar é uma maneira de organizar os estudos, de tal forma que as disciplinas estabeleçam relações de interligação entre si, como um movimento circular, até que a transdisciplinariedade seja alcançada e não existam fronteiras entre as matérias. Esta forma de enxergar a educação contrapõe a maneira tradicional de transmissão e absorção do conhecimento, não confiando apenas em uma única disciplina o caminho para resolver os desafios propostos na aula.  
 
Um bom exemplo é quando se estuda o meio ambiente. Existem diversas formas de estudar este tema, e é quase impossível oferecer respostas ou medidas corretivas que impeçam a destruição ambiental apenas focando em um campo de conhecimento. No caso do meio ambiente, as áreas de ciências da natureza, humanas e exatas podem contribuir igualmente oferecendo olhares distintos. Logo, propor uma abordagem interdisciplinar, de forma integrada e envolvendo múltiplas disciplinas, é um ótimo caminho para as escolas. 
 
Entretanto, a aplicação de projetos interdisciplinares não é observada apenas na sala de aula. A biblioteca também exerce um papel importante no aprendizado, pois é nela que o aluno começa a relacionar os conceitos absorvidos, articular as primeiras sílabas e relacioná-las com as imagens encontradas nos livros. 
 
De acordo com a missão estabelecida pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) em conjunto com a IFLA (Federação Internacional de Associações e Instituições Bibliotecárias) as bibliotecas escolares devem fazer dos estudantes pensadores críticos e efetivos usuários da informação em qualquer meio ou formato.
 
No entanto, para alcançar esse objetivo, é preciso tornar este ambiente atrativo para alunos e docentes. Aplicando os projetos interdisciplinares, tendo as bibliotecas ou salas de leitura como articuladores da ação, a consolidação da missão proposta pode ser alcançada de maneira inovadora e efetiva. 
 
Levando em consideração que os passos de formulação são essenciais para o sucesso do projeto, a Estácio oferece o curso de extensão “Elaborando Projetos Interdisciplinares em Bibliotecas Escolares e Salas de Leitura”, ministrado pelo professor Alexsandro Menezes da Silva.  
 
As aulas começam no dia 19 de Julho e as inscrições podem ser realizadas em nosso site. Vale dizer que há um certificado de conclusão do curso.
Não perca esta chance e venha aperfeiçoar os seus conhecimentos. 
 
Fontes:
 
 
 

0800 378 2246

Aluno Trancado




Lista de Tag's

Outros Links



Copyright © Pós Graduação Estácio 2018