A diferença entre LER e DORT


Postado:


O termo LER é a abreviatura de Lesões por Esforços Repetitivos e consiste em uma entidade, diagnosticada como doença, na qual movimentos repetitivos, em alta frequência e em posição ergonômica incorreta, podem causar lesões de estruturas do Sistema tendíneo, muscular e ligamentar. É ela descrita em diversos outros países com outras denominações , CTD ( Cumulative Trauma Disorders) e Repetitive Strain Injury (RSI). Em 1998, o INSS introduziu o termo DORT – Doenças Osteoarticulares Relacionadas ao Trabalho, equiparando este termo  à abreviatura LER.
 
“Segundo a norma técnica do INSS sobre DORT (Ordem de Serviço no. 606/1998), conceitua-se as lesões por esforços repetitivos como uma síndrome clínica caracterizada por dor crônica, acompanhada ou não de alterações objetivas, que se manifesta principalmente no pescoço, cintura escapular e/ou membros superiores em decorrência do trabalho, podendo afetar tendões, músculos e nervos periféricos. O diagnóstico anatômico preciso desses eventos é difícil, particularmente em casos sub-agudos e crônicos, e o nexo com o trabalho tem sido objeto de questionamento, apesar das evidencias epidemiológicas e ergonômicas.”
 
Ora, a partir do instante que existe a definição da caracterização da doença como em decorrência do trabalho, a equiparação entre LER e DORT depende do fato de se comprovar que o trabalho foi a causa da doença e não outro fator.
_________________________
 
Descubra mais informações sobre este e outros temas na Pós em Ergonomia ofertada pela Estácio. 
 

0800 378 2246

Outros Links



Copyright © Pós Graduação Estácio 2019