A importância da vitamina D para os Idosos


Postado:


Os benefícios da vitamina D para saúde humana é inquestionável, mas alguns estudos recentes relacionam uma nutrição rica em vitamina D com a diminuição do risco do Idoso desenvolver Alzheimer. O estudo foi feito na Inglaterra, mas precisamente na Universidade de Exeter Medical School, no qual foram avaliados 1.600 adultos com mais de 65 anos de idade.

Os idosos com pouca vitamina D no sangue pode ter o dobro do risco de desenvolver Alzheimer e outras doenças de demência. Para o pesquisador David Llewellyn a pesquisa é um avança para essas doenças, mas que não é recomendado que o idoso tenham só os suplementos a base de vitamina D como prevenção do declínio mental, precisando sempre de um acompanhamento psicologico.

O diretor da pesquisa, Jeith Fargo, afirmou que não tem como no momento afirmar que a falta de vitamina D causa a doença de Alzheimer, mas os estudos vem provando que o consumo da vitamina, fornece benefícios contra as doenças de mentais.

O estudo foi publicado na revista americana Neurology, em 06 de agosto desse ano.

A vitamina D é essencial para a manutenção da saúde óssea, crescimento celular, ajuda a controlar a função imunitária e inflamação. A vitamina D pode ser obtida através de alimentos, suplementos e exposição ao sol.

O que é demência?

A demência descreve um declínio da memória e do pensamento que interfere com a vida diária. Doença de Alzheimer é a forma mais comum de demência na velhice, afetando cerca de 14,5 milhões de brasileiros sofrem com a doença, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para este estudo, os investigadores analisaram os homens mentalmente saudáveis ​​e mulheres que participaram do Estudo de Saúde Cardiovascular entre US 1992-1993 e 1999, as suas amostras de sangue foram coletadas no início, e seu estado mental foi avaliada cerca de seis anos mais tarde.

Alimentos ricos em vitamina D

- Peixes: salmão e atum;
- leite e seus derivados;
- ovos;
- queijo.

Para Fargo, até que dados mais conclusivos sejam feitos, é preciso que as pessoas tenham uma dieta saudável para o cérebro. Essa nutrição é a mesma em relação ao coração, incluindo alimentos de baixo teor de gordura e colesteriol. Fazer atividade física regularmente e também manter a pressão arterial sob controle são outras medidas boas

0800 378 2246

Outros Links



Copyright © Pós Graduação Estácio 2019