Conheça o dia a dia e a atuação de profissionais especializados em Saúde da Família


Postado:


A Estratégia Saúde da Família, também conhecida como ESF, busca promover a qualidade de vida da população brasileira e intervir em fatores de risco como sedentarismo, má alimentação e uso de drogas lícitas e ilícitas, entre outros hábitos que ameaçam a saúde da população. Com ações integrais, equânimes e contínuas, a ESF busca se fortalecer como a porta de entrada para o Sistema Único de Saúde (SUS).

A atuação próxima da equipe de saúde permite que se conheça de perto cada pessoa e sua família, as condições de moradia e os hábitos, entre outras características que têm ligação direta com a saúde e o histórico do indivíduo. Essa aproximação garante uma maior adesão do usuário aos tratamentos e às intervenções orientadas pela equipe de saúde. Esse atendimento resulta na resolução de problemas sem a intervenção de média e de alta complexidade de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ou hospital.

A Equipe de Saúde da Família designada para cada localidade está ligada à Unidade Básica de Saúde (UBS) local. Nesse nível, é possível resolver até 80% dos problemas de saúde da população. Entretanto, se a pessoa necessita de um cuidado mais avançado e complexo, a própria Equipe de Saúde da Família faz esse encaminhamento ao SUS.

 

Composição da equipe ESF

A ESF é composta por uma equipe multidisciplinar, que possui médicos generalistas, que possuem pós-graduação em Saúde da Família, ou médico de família e comunidade. A equipe também conta com enfermeiro generalista ou especialista em saúde da família, ou técnico de enfermagem e agentes comunitários de saúde (ACS). Há, também, a equipe especializada em saúde bucal, que inclui um cirurgião-dentista generalista ou especialista em saúde da família, auxiliar ou técnico de saúde bucal.

A quantidade de agentes comunitários de saúde deve ser suficiente para cobrir 100% da população cadastrada, com um máximo de 750 indivíduos por agente, e 12 agentes por equipe, não ultrapassando o limite máximo recomendado de pessoas em cada equipe. Cada uma dessas equipes de Saúde da Família deve ser responsável por, no máximo, 4 mil pessoas de uma determinada área, e passa a ter responsabilidade sobre o cuidado com a saúde.

 

Responsabilidades de uma equipe de Saúde da Família

As responsabilidades de cada equipe incluem conhecer de forma profunda a realidade das famílias pelas quais são responsáveis, identificar problemas de saúde comuns e situações de risco aos quais a comunidade está exposta. Também cabe à equipe executar, de acordo com a qualificação de cada profissional, os procedimentos de vigilância à saúde e de vigilância epidemiológica nos diversos ciclos da vida.

A equipe é responsável por garantir a continuidade de tratamentos adequados conforme cada caso, prestar assistência integral, promovendo a saúde por meio da educação sanitária. Da mesma forma, deve promover ações e parcerias com organizações formais e informais existentes na comunidade, para o enfrentamento conjunto dos principais problemas vivenciados pela população, além de incentivar a participação ativa da população nos conselhos locais de saúde e no Conselho Municipal de Saúde.

0800 378 2246

Outros Links



Copyright © Pós Graduação Estácio 2020