Cresce a área de atuação para profissionais de gestão e recursos humanos


Postado:


A área de gestão de pessoas dentro de empresas está em alta no mercado de trabalho brasileiro. Ao longo dos anos, a profissão evoluiu com especializações e novas demandas do mercado, e o gestor de recursos humanos assumiu funções estratégicas dentro de empresas. Hoje, o profissional de gestão tem a possibilidade de atuar em diferentes segmentos além de RH, como recrutamento e seleção de equipe, treinamento e desenvolvimento de funcionários e administração de salários e benefícios.

Especialistas explicam que, antigamente, trabalhar em RH significava exercer uma função completamente operacional. Hoje, a área possibilita uma atuação estratégica. A profissão passa a atuar em parceria com as áreas de negócio. O gestor é o responsável por selecionar as pessoas que trabalharão na empresa e, por isso, é necessário estar de acordo com os objetivos dos profissionais da corporação.

 

O RH precisa ter em mente as necessidades e a qualidade de vida dos funcionários para atrair talentos

O setor de recursos humanos se torna, portanto, estratégico ao assumir a missão de gerenciar funcionários, identificar habilidades, estimular produtividade e garantir qualidade de vida dos empregados. Para isso, é importante definir políticas que ajudam os colaboradores a conciliar a vida profissional com a vida pessoal. Por isso, o RH precisa fazer pesquisas internas, saber das insatisfações dos funcionários e definir ações de combate ao estresse, como convênios com academia ou um dia de home office. Isso é interessante até para o lado econômico. Uma empresa precisa pagar o funcionário afastado por esgotamento mental.

Toda empresa necessita de um setor de recursos humanos para cuidar da remuneração e benefícios de seus colaboradores, treinamento de equipe e recrutamento, por isso a demanda por profissionais especializados em RH é grande. Além de trabalhar em empresas, o profissional de gestão também tem a possibilidade de atuar em consultorias externas. No caso, são profissionais contratados para tarefas específicas e temporárias dentro de uma empresa.

 

Psicologia ou Gestão?

O curso técnico de Gestão de Pessoas tem cerca de dois anos, e explora disciplinas como: administração financeira, comunicação institucional, empreendedorismo, ética, gestão estratégica de pessoas, legislação, psicologia, segurança do trabalho, métodos de contratação e recrutamento. O estudante conclui o curso com uma bagagem abrangente e possibilidade de especialização, aperfeiçoando-se para atender as demandas estratégicas do mercado corporativo.

O profissional formado em Psicologia, no geral, conclui sua graduação em 5 anos, nos quais se capacita para atuar em hospitais, escolas, consultórios e, inclusive, na área de recursos humanos em empresas. Ensinamentos voltados para RH ocupam uma pequena parcela da graduação.

No caso do tecnólogo em gestão de pessoas, o foco é somente este: formar um profissional que trabalhe com recursos humanos em empresas. A graduação é mais rápida e específica para a área. Assim, pode-se dizer que para o curso de Psicologia há um leque maior de possibilidades de atuação, enquanto o tecnólogo em RH é mais focado e específico.

Um curso de pós-graduação na área de gestão é essencial para o crescimento profissional de atuantes em recursos humanos. Pensando nisso, a Pós Estácio oferece a especialização em Comunicação Organizacional EAD. Conheça o curso e confira condições especiais.

 

Leia também:

Psicologia Organizacional e as atividades dos profissionais da área

Conheça o MBA em Comunicação Corporativa

0800 378 2246

Outros Links



Copyright © Pós Graduação Estácio 2019