Entenda como a sua alimentação está diretamente relacionada ao funcionamento do seu cérebro


Postado:


A alimentação é essencial para o bom funcionamento do organismo e para a saúde em geral, principalmente para o cérebro. Segundo especialistas, a alimentação é um dos poucos fatores de risco para doenças neurológicas passível de controle ou modificação. Isso porque especialistas sinalizam que não há alimentos mágicos, mas que é importante manter um padrão equilibrado na dieta.

Entre as dietas mais estudadas da atualidade está a mediterrânea típica, que inclui vegetais, frutas, legumes, cereais, pães, massas e arroz integral, ricos em carboidratos.Essa modalidade também inclui peixes, carne branca, produtos lácteos e cozimento com azeite de oliva.

Pesquisas afirmam que a dieta mediterrânea diminui o risco de desenvolvimento do Mal de Alzheimer e de Parkinson, além de doenças cardiovasculares e de obesidade, a qual também influi na saúde cardiovascular. Segundo especialistas, o segredo dessa dieta é comer alimentos saudáveis com equilíbrio e moderação.

 

A ação dos alimentos e seus nutrientes no funcionamento do cérebro

O sistema nervoso tem tecidos ricos em água, mas também componentes lipídicos, como ácidos graxos, os quais são importantes para o seu funcionamento. Peixes são ricos em ácido graxo ômega-3, e, segundo especialistas, uma dieta rica desse nutriente tem demonstrado uma série de benefícios, como menor declínio cognitivo e menor risco de doenças como Mal de Alzheimer.

Verduras e frutas cítricas são alimentos ricos em vitamina C, que, segundo estudos, está associada a um melhor desempenho cognitivo. Especialistas acreditam que sua ação antioxidante tem participação na produção de neurotransmissores, as biomoléculas responsáveis pela troca de informações entre os neurônios. O mesmo acontece com a banana, que contém piridoxina, uma forma de vitamina B que participa do metabolismo desses neurotransmissores.

A canela e o cacau são especiarias ricas em polifenóis, que, segundo especialistas, têm mostrado resultados interessantes na prevenção da perda cognitiva, por seu efeito antioxidante que protege os neurônios.

Azeite de oliva e abacate são alimentos fontes de gorduras monoinsaturadas, importantes para prevenir a deterioração cognitiva, justamente pela riqueza de ácidos graxos, entre outros fitoquímicos.

Nozes são incríveis fontes de proteínas e gorduras saudáveis, além de ômega-3, que atua na redução da pressão arterial, protegendo as artérias. Essa proteção beneficia o coração e o cérebro, afirmam pesquisadores.

Você é profissional de Nutrição e deseja se destacar no mercado de trabalho através de uma especialização? Conheça os cursos de pós-graduação em Nutrição da Pós Estácio!

0800 378 2246

Outros Links



Copyright © Pós Graduação Estácio 2019