Ginástica laboral promete diminuir afastamento médico em empresas


Postado:


A prática da ginástica laboral vem se tornando muito comum no ambiente de trabalho. Cada vez mais escritórios, agências e indústrias estão investindo na prática de atividades físicas como prevenção de doenças associadas ao sedentarismo, movimentos repetitivos e à fadiga. Essa modalidade de ginástica, voltada para funcionários durante o expediente, inclui técnicas de alongamento, respiração, reeducação postural, entre outras que buscam promover a melhora dos sistemas cardíaco, respiratório, corporal e esquelético.

A técnica da ginástica laboral tem como principal objetivo diminuir os afastamentos no trabalho por conta de dores e estresse, e os índices de doenças crônicas na coluna. A Pesquisa Nacional de Saúde revelou que, no Brasil, 27 milhões de pessoas sofrem de doenças crônicas relacionadas à coluna, o que representa 18,5% da população.

A ginástica laboral pode ser realizada antes ou durante o expediente de trabalho e dura entre dez e vinte minutos, contando com exercícios de aquecimento, alongamento e relaxamento. Ela se divide entre três categorias: ginástica preparatória, que tem como função preparar o funcionário para suas tarefas; ginástica compensatória, que interrompe a monotonia dos movimentos operacionais; e ginástica de relaxamento, que diminui o estresse no fim do expediente. Segundo especialistas, além dos benefícios físicos, a prática de exercícios promove o bom humor, propiciando um ambiente de trabalho mais leve e descontraído.

 

O papel do instrutor na vitalidade do aluno

O profissional que atua com a modalidade laboral tem a função de incentivar o aluno à prática de atividade física diária. É importante que o instrutor promova a prática física como algo positivo, divertido e que trará benefícios para o corpo e saúde à longo prazo. É de extrema importância também que o profissional seja capacitado e tenha conhecimento profundo técnicas de alongamento, respiração e relaxamento para auxiliar seus alunos e trabalhar todos os itens da melhor maneira possível.

Os profissionais autorizados a ministrar a atividade de ginástica laboral são educadores físicos, conforme exposto pelo Conselho Federal de Educação Física (CONFEF), e profissionais de fisioterapia, conforme o Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO).

Você é profissional de educação física ou fisioterapia e tem vontade de se especializar na prática de Ginástica Laboral? Conheça o curso de pós-graduação EAD da Pós Estácio!

0800 378 2246

Outros Links



Copyright © Pós Graduação Estácio 2019