Coronavírus: Como ser mais produtivo no EAD?


Postado:


Confira dicas infalíveis para ser mais produtivo estudando em casa.

Nesse período de quarentena, devemos ficar em nossas casas e sair o menos possível, tentando realizar o máximo de atividades a distância. Tanto é que algumas empresas adotaram medidas de home office, para evitar o contágio pelo novo coronavírus. Nesse caso, devemos continuar investindo nosso tempo em construir conhecimento e nos especializar.
 
Estudar em casa, para que o conteúdo seja mais bem fixado, faz parte de toda a vida acadêmica, do ensino fundamental ao pós-doutorado.
 
A sua preparação, seja para uma prova, uma apresentação ou para fixar o conteúdo, fora do contexto presencial da sala de aula ou nas plataformas online do EAD, deve ser pensada estrategicamente, de modo que seu tempo seja aproveitado como um todo. 
 
Para ajudar você, listamos algumas técnicas para turbinar seus estudos a distância:

1. Anote tudo!

Enquanto estuda de casa, seja lendo um texto, assistindo a um vídeo ou ouvindo um áudio, é essencial que você anote tudo o que achar mais importante. O potencial de retenção de conteúdo é muito maior quando escrevemos no papel.
 
Segundo estudo dos cientistas Pam Mueller e Daniel Oppenheimer, a escrita à mão é muito mais eficiente para a memorização do que a escrita em aparelhos eletrônicos.
 
Além das anotações, o que pode ajudar muito com as leituras é a marcação. Você pode utilizar marca-textos ou canetas coloridas para, ao final da leitura, destacar os pontos principais. Dessa forma, as palavras-chave estarão em evidência no corpo do texto, ficando mais fácil de serem acessadas.

2. Resuma todo o conteúdo

Outra dica para auxiliar no EAD é o resumo, que diz respeito à transcrição, em suas próprias palavras, daquilo que foi lido anteriormente. Você pode, ao finalizar o estudo de um assunto, redigir um texto corrido ou em tópicos, para relembrar as questões principais.
 
Existe diferença entre resumo e fichamento?
 
A resposta é sim! Muitas pessoas confundem as duas modalidades. Ambos são sínteses do conteúdo, porém, o fichamento é um registro esquemático do conteúdo de livros ou artigos. Em geral, organiza-se em pequenas fichas contendo as informações resumidas do texto.
 
Você pode fazer um fichamento utilizando cadernos, pequenas fichas ou até mesmo em aplicativos, como o Evernote e o Google Docs.

3. Mapa mental

mapa mental
 
Ao estudar a distância, tente optar por métodos que possibilitam uma maior dinamicidade e visualização do conteúdo. Um desses métodos é o mapa mental.
 
Essa técnica nada mais é que um grande diagrama com ramificações, que permite destrinchar todo o conteúdo. Por suas características, pode funcionar muito bem como uma ferramenta para a criação de novas ideias, ou seja, uma ferramenta de brainstorming.
 
Como fazer um mapa mental:
 
A. Inicie no centro da folha: com uma chamada para o assunto principal daquele conteúdo, que pode ser uma palavra-chave, uma imagem ou um ícone. 
B. Ramifique os assuntos: vá puxando ganchos a partir do título, com as informações secundárias que são diretamente associadas ao tema principal, e assim por diante, com os assuntos terciários etc.
C. Fotos, ícones e cores: são fundamentais para que se garanta a legibilidade e a dinâmica para a leitura do seu mapa mental. Além de ficar mais divertido, pode ajudar você na associação rápida com as informações.
D. Tudo deve se conectar: o ideal é que todas as informações tenham nexo em si, seguindo o conteúdo estudado ou, ainda, a ideia do tema central. 
E. Desenvolva seu estilo: cada pessoa tem seu jeito de achar suas anotações, então, tente aplicar sua personalidade aos seus mapas mentais.
 

4. Fale com seu reflexo

Espelho, espelho meu! Me ajudaria a desvendar o que o autor escreveu? Outra dica muito interessante para os estudos distantes da sala de aula, se você tiver uma apresentação oral ou apenas desejar fixar na memória um conteúdo, é apresentar-se para o seu espelho.
 
Esse exercício é ideal para aqueles estudantes que têm mais facilidade na memória auditiva, facilitando a retenção do conteúdo, além de ajudar a desenvolver a lógica da argumentação.
 

5. Pratique

Realizar exercícios práticos ou, ainda, fazer esforços para aplicar a teoria à vivência, é uma técnica interessante para ajudar você a testar o que foi aprendido. 
 
Além disso, pode ser um artifício para que o conteúdo esteja fresco na memória e seja realmente absorvido, em vez de se tratar de mera decoração. Muitas vezes, fixamos melhor aquilo que tem aplicabilidade no dia a dia.
 

Extra: Técnica de concentração Pomodoro

Essa é uma técnica própria para aumentar sua concentração durante seus estudos a distância. Trata-se da divisão do tempo em blocos, em cada um dos quais você finaliza uma tarefa e, depois, faz uma pausa rápida, cronometrada. 
 
Quem criou esse método foi um italiano, Francesco Cirillo, daí o nome Pomodoro, que na língua italiana significa tomate. Tudo começou quando Francesco utilizou um timer com formato de tomate (aqueles de cozinha) para gerir o seu tempo.
 
Segundo essa técnica, o ideal é dividir o seu tempo desta forma:
- 25 minutos cada bloco.
- 5 minutos de pausa em cada bloco.
 
Ao finalizar quatro pomodoros, a pausa deve ser de 30 minutos. Para auxiliar nessa gestão de tempo, você pode utilizar um site gratuito, chamado TomatoTimer.
 
Além dessas técnicas de estudo, você ainda pode precisar organizar seu tempo para tornar seus estudos mais eficazes, de modo a conseguir turbinar ainda mais seus estudos em casa. 
 

0800 378 2246

Outros Links



Copyright © Pós Graduação Estácio 2020